Agenda em Porto Velho (segunda-feira, 09 de março de 2019)

Quase todas as audiências desta segunda-feira, em Porto Velho, foram administrativas. A primeira foi referente ao município de Guajará-Mirim, com a Alessandra Aires, nossa assessora. Tratamos de alguns projetos maravilhosos para o município, entre eles, a recuperação do mercado municipal, que hoje está interditado e precisa de investimentos.  O projeto de reestruturação  é do arquiteto Frederic de Oliveira Soares, filho de Guajará-Mirim.  O mercado  municipal é um ponto de referência da cidade.

Em seguida, conversei com o Valdo Alves e equipe para falar das referências em educação. Ele pediu para que todas as nossas obras e reformas  de prédios tenham uma marca, uma arquitetura que caracterize o nosso mandato. Nós vamos criar essa marca. Ele pediu também a introdução das práticas esportivas bem forte nas escolas nos municípios que iremos trabalhando, e assim fomos conversando sobre os rumos desse ano na área da educação.

Recebi também o João Nogueira e o Amarildo, que são  lá do Ceplac (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira),  falamos das mudanças de um decreto presidencial, que extingue a possibilidade de pessoas externas ao quadro de ocupar cargos de confiança. Eles estão saindo, provavelmente dia 23 de março, e,  me pediram para que a gente continue apoiando a instituição, principalmente na produção de mudas clonais, no intuito de aumentar a produção  de cacau em Rondônia.

Também tivemos uma conversa com a Vilma Alves e o Wilhames Pimentel sobre algumas ações que deveremos fazer. Investir em  pessoas, em saúde. Principalmente trabalhar como cirurgias de cataratas.  Uma das nossas metas  é fazer  mutirões de cataratas em alguns municípios, isso seria extremamente importante para atender idosos que tenham cataratas e que precisam de operações para evitar a cegueira. Também pretendemos fazer cirurgias em pessoas idosas com artrose, de articulação coxofemoral que é muito dolorida e incapacita o idoso. Operando melhora. Também cirurgia de joelho para idosos com artrose. Nós vamos trabalhar esse assunto. Quando tivermos os recursos, vamos procurar o Ministério da Saúde e o Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Rio de Janeiro para fazer ações nesse sentido em Rondônia.

Foram esses os nossos assuntos desta segunda-feira na capital do Estado. Também fiz uma visita rápida ao Tribunal de Contas (TCE) para receber alguns documentos que estavam lá me aguardando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.