Reformar para sobreviver

Reformar para sobreviver

Não precisa ser nenhum especialista em direito tributário para saber que é preciso arrumar o inferno dos impostos no Brasil. Falo inferno porque é inferno mesmo.

Creio que não exista no mundo, ninguém entendido em cobrança de impostos que possa justificar o modelo brasileiro. E com o “salve-se quem puder”, chegamos ao ponto, que os mais pobres pagam muito mais impostos do que os ricos. Muito mais.

Por isto que falei que é um inferno torturante. Se em outros países o princípio da justiça tributária já foi implantado, mesmo assim, de quando em quando, há necessidade de reforma, quanto mais aqui, que ainda estamos na via-sacra, carregando nas costas, cada um, a pesada cruz.

A reforma tributária deve ser a mais importante das reformas que o nosso país necessita. Exatamente para desobstruir as tormentas do empresariado, de tal forma, que ele possa ser realmente competitivo nos negócios internacionais. A meta deve ser a de simplificar o “papelório”, a cada dia, para ao menos sobreviver.
Tem mais, Governo em si, não gera riqueza, não gera receita. Governo, infelizmente, só sabe gastar, e no geral, gastar mal. E termina que todo mundo fica com raiva. Justamente porque se paga muito imposto e não se têm os serviços de qualidade. Isto, enche o saco.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.