Programa Senado Educador é aprovado na Comissão de Educação

Programa Senado Educador é aprovado na Comissão de Educação

Projeto do senador Confúcio propõe inserir parlamentares em atividades cívicas e educativas para a melhor compreensão dos desafios da comunidade escolar

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal (CE) aprovou, nesta terça-feira (25), o Projeto de Resolução do Senado (PRS) n°21/2019, de autoria do senador Confúcio Moura (MDB/RO), que cria o Programa Senado Educador, mediante o qual cada parlamentar poderá adotar simbolicamente uma ou mais escolas públicas de educação básica durante seu mandato.

“Significa que cada senador pode adotar, ou visitar sistematicamente, uma ou várias escolas, preferencialmente aquelas mais necessitadas. Que ele possa sentar com os professores, ver a escola com os próprios olhos, conversar com os alunos e ver as suas carências. Esse gesto é um gesto de humildade. É um gesto de grande respeito à educação”, declara Confúcio.

Para o senador Styvenson Valentim (Podemos/RN), relator da proposição, a PRS apresenta um mérito inegável, sobretudo ao aproximar os parlamentares da realidade vivida por nossas escolas. “Estar nas escolas, conviver com as pessoas da comunidade, entender a complexidade, vivenciar a simplicidade, tudo isso pode inclusive prover os parlamentares de ferramentas adicionais para que elaborem cada vez mais proposições articuladas às verdadeiras necessidades educacionais do País”, defendeu.

Styvenson compartilhou ainda uma experiência pessoal com o tema, quando adotou a Escola Professor Maria Ilka de Moura, em Natal/RN. “Obtivemos excelentes resultados. Nossa presença ali, junto com a Polícia Militar, significou para aqueles estudantes o resgate de valores e a vivência do respeito e do afeto que se expressa por meio dos limites e da esperança na construção de dias melhores”.

O presidente da CE, senador Flávio Arns, também exaltou a proposição, e lembrou de sua atuação como secretário de Educação no Paraná. “Visitava religiosamente quinze ou mais escolas por semana. É fundamental ir na escola, olhar a realidade, conversar, discutir. Entrava na cozinha, na biblioteca, na sala de aula”, recordou.

Em tempo

O senador Confúcio apresentou a proposição no dia 13 de março, e tramitava deste então na Comissão de Educação. Agora, com a aprovação, será apreciada pela Mesa Diretora do Senado Federal. Caso deferida, permitirá a criação de vínculos mais sólidos entre o legislativo e a escola pública de educação básica.

Sendo assim, com o aval do diretor da escola, os parlamentares poderão participar de atividades cívicas e educativas junto aos alunos e professores, de acordo uma com programação prévia acordada com o estabelecimento de ensino.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.