O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 47

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 47

Estou ficando “aporrinhado” com tanto negacionismo. Enche o saco mesmo. Todo mundo está vendo a situação que o Brasil vive nesta pandemia. Aí aparece “líder” deste país, quase ficcional, vadiando com ideias absurdas.

Ainda bem que existem prefeitos e governadores responsáveis, que não aceitam a mortandade como destino, cada dia mais desafiadora. E o coronavírus prospera na irresponsabilidade de muitos. Isto tudo se vê nas aglomerações provocativas, pessoas sem máscara, na mais absurda desfaçatez.

No Brasil inteiro a rede hospitalar está sufocada. Gente morrendo sem leitos nos hospitais e as famílias atormentadas clamando aos céus. Ainda bem, dou graças às decisões do STF (Supremo Tribunal Federal), que por último decidiu que prefeitos e governadores podem, também, comprar vacinas.

Agora, é abrir mercado. Correr atrás, em blocos, em consórcios, negociar vacinas no mundo, mesmo que tardiamente, afora os descuidos do ano passado, pois não se previu e planejou encomendar vacinas, quando ainda não havia tanta procura.

E os países ricos, não fossem à frente, comprando tudo e estocando, mesmo sem necessidade de tanto. É assim que acontece no mercado, você vale pelo que se compra. Quem não compra nada, não vale nada. A pandemia está aí, campeando vidas, passando a foice nos pescoços, como um inferno condenatório. E tem gente que nega esta realidade. Só pode ser a encarnação do demônio.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.