Desproporção

Desproporção

Nós queríamos educação de qualidade, mas a solução veio com as armas ! Queríamos uma sociedade mais justa, onde as pessoas não tivessem seus sonhos furtados por quem lhes deveria garantir e efetivar direitos. Olho com muita tristeza, a desproporção entre quem tendo tudo desperdiça. Enquanto uma grande parcela míngua, outra nada na ganância e no poder. Sim, este poder que de tudo se vale, tanto para sua conquista quanto para sua manutenção.

O poder que destrói vidas, destrói ambientes! A corrupção dos grandes que massacra os pequenos pois enquanto os primeiros ficam impunes, os demais lotam celas ! O que é para um homem perder a liberdade, se ele já não possui há muito uma vida digna? Seria a igualdade perante a lei uma utopia? Certamente sim! Pois se a água lava, é o dinheiro que limpa! A parceria limpa, o sobrenome limpa, a influência limpa!

Agora, o maior crime é nascer pobre, pobre tem que provar a inocência por vezes, resistir a olhares preconceituosos e talvez a alguns murros! A sociedade exclui pessoas, as ignora e terrivelmente as pune . Ignora a fome, a miséria, o frio ! Mas se virar bandido ? Virou porque quis!!! Sem mais .

Thay?

Crônica (poema) de Thayná Sales

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.