Confúcio Moura presta contas da Comissão Temporária da Covid-19

Confúcio Moura presta contas da Comissão Temporária da Covid-19

Parlamentar se licencia provisoriamente das atividades do Senado Federal nesta sexta-feira

O senador Confúcio Moura (MDB-RO), presidente da Comissão Temporária da Covid-19, agradeceu nessa terça-feira (21) ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), pela deferência ao ceder espaço, na abertura das sessões, a um membro do colegiado para falar sobre informações atualizadas no combate à pandemia. Antes, comunicou que irá se licenciar do Senado, por um curto período, para tratar de assuntos particulares.

O parlamentar elogiou os membros da Comissão e destacou que a correria no Senado é grande, com diversas sessões ao mesmo tempo, e que muitos não podem estar, todos os dias, o tempo todo, numa audiência de três, quatro horas, semanalmente. Confúcio estendeu os agradecimentos aos ministros que compareceram aos debates. “O ministro Paulo Guedes nunca faltou às nossas chamadas. O ministro da Saúde, da mesma forma, sempre esteve conosco, e os demais ministros”, disse.

Os especialistas, cientistas, técnicos da Anvisa e dos ministérios também foram lembrados na fala do parlamentar, que destacou 200 dias da Comissão da Covid-19 completados na última segunda-feira (20), período em que houve 42 audiências públicas, com 59 personalidades importantes, segundo ele. “Nós temos condições de escrever a história da pandemia, tanto na Comissão Mista do ano passado, quanto na Comissão do Senado Federal”, enfatizou.

De acordo com o senador, o Colegiado acompanhou todas as fases, os altos e baixos, os dramas das cidades e que tudo foi importante. Ele afirmou que desse trabalho saíram as ideias de muitos projetos que se transformaram em leis posteriormente. “A nossa Comissão justificou esse momento de pandemia no Brasil. Nós estivemos presentes, o Senado se fez presente nesta crise pandêmica e sempre trouxemos as informações atualizadas ao Senado”, sublinhou.

O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) conduzirá a Comissão nos meses de setembro, outubro e novembro, quando se encerra a data de vigência do Comissão criada para acompanhar as questões de saúde pública relacionadas ao coronavírus, noticiou Confúcio. “Então, ao senador Styvenson Valentim eu passo e transfiro o bastão da presidência que eu conduzi por um ano e cinco meses”, concluiu.

Foto: Agência Senado

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.